113

Lote 20 • 1º dia

113

Leilão 69 - Leilão de Arte & Design

Di Cavalcanti

Rio de Janeiro, 1897 -1976

“Festa popular , 1968”.

Raro panneaux com tinta serigráfica sobre tecido. Assinado no inferior.

Com o movimento modernista, efetivamente, com a Semana de Arte Moderna de 1922, intelectuais e artistas definiriam o que viria a ser a nova cultura do nosso país. Nela, Di Cavalcanti, expôs obras com elementos do cotidiano popular como: Carnaval, festas, mulatas, pássaros e frutas e samba.

Getúlio Vargas assume o poder e, objetiva valoriza a cultura brasileira, com ênfase também na cultura popular. O samba subversivo, vadiagem e proibido, para as novas políticas, torna-se crucial no "pensar no Brasil" da nova ideologia nacionalista.
Era necessário valorizar o dia a dia e os costumes da população das classes baixa e média, de onde o samba fazia parte. Na extensa produção de Di Cavalcanti, situa-se entre as décadas de 1920 e 1940 a parte mais fértil de sua obra com grande impacto na crítica brasileira. Suas obras anteriores à Semana, revelam a influência direta do Expressionismo.
Mas na modernidade,urbana e branca a "femme fatale" é substituída, por Di, pela mulata da herança colonial que passa a vigorar como símbolo de brasilidade como vemos sesta obra, onde o caráter festivo da cultura brasileira, é explorado por meio da música como expressão dos sentidos em sua personalidade boêmia.


80 x 127 cm

para ver
o valor de arremate

Lotes relacionados

Ver todos os 148 lotes »

Ver todos os 148 lotes »